sábado, 7 de fevereiro de 2009

Que é essa tal redação discursiva?


É cada vez maior o número de organizadoras de concursos públicos que lançam mão da prova discursica como instrumento de medição de capacidades como as de expressão verbal, de articulação de idéias, de argumentação, de levantar e analisar um problema, de propor sugestões etc. Isto exige do candidato, no mínimo, bom senso crítico e interesse em atualização constante. Porém existiria alguma diferença entre redação, dissertação e redação discursiva? Se houver, qual dessas redações deverei desenvolver na prova discursiva?


Redação é termo genérico que pode ser usado para se referir tanto à cartas, como a bilhetes, a textos oficiais, legais, à romances, à dissertações ou a qualquer outro tipo de texto. Um simples período, desde que tenha sentido, também é um tipo de redação. Portanto, qualquer pessoa que esteja escrevendo está redigindo, ou de outra forma, está compondo alguma redação. Não há mais razão para nos delongarmos nesse item, vejamos, então, o que vem a ser dissertação.

Existem dois tipos de dissertação - a dissertação expositiva e a dissertação argumentativa. A dissertação expositiva é a redação (textos) cuja função é informar, expor, mostrar alguma informação para alguém sem a intensão de fazer um juizo, uma crítica ou persuadir ou mostrar seu ponto de vista a ninguém. Pode-se citar como exemplo desse tipo de redação o texto jornalístico escrito, televisionado e radiodifundido. Já a dissertação argumentativa é a redação cuja função é a contrária da redação dissertativa expositiva, quero dizer, tem a função de persuadir alguém, de convencer possíveis leitores do ponto de vista que você está defendendo em seu texto. Como exemplos pode-se citar as colunas de opinião de algumas revistas e jornais.

A redação discursiva, propriamente dita, é a dissertação argumentativa. O que venho observando analisando provas discursivas do Cespe/UnB é que essa organizadora usa textos (redações) dissetativos expositivos como motivadores para os candidatos, mas estes devem assumir um ponto de vista diante do tema proposto e defendê-lo mesmo que para isto tenha que combater o ponto de vista de outrem, em outras palavras, o candidato deve desenvolver um texto dissertativo argumentativo. É razoável deduzirmos que o texto discursivo que desenvolveremos numa prova discursiva é a dissertação argumentativa, ao menos se a organizadora for o Cespe/UnB.

Já sabedores da diferença entre redação, os dois tipos de dissertações e de qual dissertação desenvolver numa prova discursiva só resta agora praticar, pois redigir é mais transpiração do que inspiração. É provável que o tema proposto pela organizadora não privilegie você, tampouco a maioria dos candidatos uma vez que o concurso público deve nivelar todos os candidatos, contudo nesse ponto fazem diferença o seu senso crítico e a sua vontade de se manter atualizado com o mundo. Posso dizer que há uma relação simbiótica entre esses dispositovos cognitivos: seu senso crítico necessita ser alimentado e sua vontade de atualizar-se necessita de um filtro anti-alienante. Sucesso absoluto na prova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário